Cuidados no transporte de animais nos carros

Publicado em: 6 de abril de 2016.

transporte-de-caes-saiba-como-passear-com-seguranca

Eles são parte da família, e, por isso, podem e devem ser transportados nos carros. Mas é preciso atenção, para evitar que se machuquem e causem acidentes. Trata-se dos animais – especialmente cães e gatos – que devem ser transportados seguindo diversas normas de segurança.

A médica veterinária Gislaine Mattos explica que há diversas regras que devem ser seguidas. Os animais não devem ser transportados soltos dentro do carro, pois assim podem tirar a atenção do motorista ou sofrer ferimentos em casos de freadas bruscas. Além disso, se um animal for flagrado solto dentro do veículo, o motorista perderá pontos na carteira de habilitação e terá de pagar multa.

Os cães, especialmente, sentem prazer ao ficar com o focinho para fora da janela do veículo. Esse hábito, porém, deve ser evitado, pois eles podem saltar da janela. “Sem contar que o hábito de manter o focinho na janela ao vento pode provocar inflamação no ouvido do animal”, explica Gislaine.

Segurança

Para garantir o transporte sem riscos, os donos de animais têm diversas opções, que devem ser avaliadas levando em conta o porte do animal e o padrão de comportamento. Caixas de transporte, cadeirinhas e cintos de segurança específicos para os bichinhos são algumas das opções.

O mais comum para animais de pequeno porte é utilizar caixas. Elas devem ser arejadas, para garantir uma respiração confortável, e devem ser grandes o suficiente para que o animal consiga girar dentro delas. Enquanto o carro estiver se deslocando, elas devem estar presas ao cinto de segurança ou no chão do veículo.

A veterinária explica que a adaptação dos animais às caixas deve ser feita desde cedo, para que eles cresçam sem estranhar o ambiente. Os donos devem ter paciência, oferecendo petiscos e brinquedos para que eles se adaptem às caixas, cadeirinhas ou cintos.

Mal-estar

Nem todo mundo sabe, mas os animais, assim como as pessoas, podem sofrer com enjoo – e até mesmo vômitos – durante os deslocamentos. “O movimento e os solavancos repercutem nos canais internos dos ouvidos dos animais, área responsável pelo equilíbrio, causando esse tipo de sintoma”, explica Gislaine. Para tentar diminuir o problema, é preciso buscar orientações específicas com o veterinário antes de pegar a estrada.

Fonte: Bradesco Seguros

tag-cotacao-seguro-auto


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *