Top 10: As piores gerações dos melhores modelos

Publicado em: 24 de outubro de 2017.

Eles deveriam zelar pelo bom nome, mas envergonharam a linhagem

Ford Thunderbird

Rival do Chevrolet Corvette, o Thunderbird estreou em 1954 e tornou-se um sucesso. Após sair de linha, em 1997, retornou com visual retrô (foto) cinco anos depois, em sua 11ª geração.

Os puristas não caíram de amores: só viam nele um Jaguar S-Type ou um Lincoln LS, nos quais era baseado.

VW Fusca

Apesar da sobrevida (no Brasil até 1996 e México até 2003), o Fusca deu lugar na Europa ao New Beetle (foto), em 1997. Mas não fez jus à tradição: faltava-lhe o preço baixo e a simplicidade mecânica do original.

Pontiac GTO

Do icônico muscle car, a quarta geração (foto), de 2004, só tinha o nome – sigla de Grand Tempest Option. Por baixo, era só um Holden Monaro, ou seja, um Omega cupê australiano. Por isso, durou só dois anos.

Porsche 911

Era aclamado pelo estilo único até que, em 1997, veio a geração 996 (foto). O desgosto foi geral, pois ficou parecendo o Boxster, seu irmão mais barato. Para ter cara própria, ganhou novos faróis só três anos depois.

Mercury Cougar

Tração traseira e V8 estão no DNA dos muscle car. Mas o Cougar perdeu a mão em 1998, na sua oitava linhagem (foto). Com a base de Ford Mondeo, trazia tração dianteira e motores V6 e quatro cilindros.

Chevrolet Camaro

Sem seguir identidade visual dos anteriores, a quarta geração (foto), lançada em 1993, não emplacou. A carroceria estreita e alta não ajudava na estabilidade, e o desenho sem carisma e pouco agressivo manchou a série.

Chevrolet Impala

Foi a partir da oitava variação (foto), de 1999, que ele foi perdendo o estilo clássico da carroceria de duas portas sem coluna, a tração traseira e os motores V8. Está vivo até hoje, mas sem o glamour do passado.

Toyota Corolla

Entre as várias versões da oitava geração pelo mundo, havia uma de faróis redondos e grade perfurada que despertou o ódio geral. Importado para o Brasil em 1997 (foto), ganhou o apelido de Ralador de Queijo.

Ford Taurus

Em 1996, as linhas ovais estavam por toda parte da carroceria da terceira linhagem (foto), que chocou seu público, acostumado à familiaridade e harmonia que o mercado via no Taurus desde o original, de 1986.

Ford Mustang

Todo pony car tem um V8 e carroceria musculosa. Mas na crise do petróleo o Mustang II (foto), de 1974, não seguiu cartilha: linhas atípicas, base do Ford Pinto e motores V6 ou 2.3 de quatro cilindros.

Gostou desse post? Então assine a nossa newsletter e fique por dentro dessa e de outras novidades para você!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *